A noção de virtualidade em Bergson

Bergson elaborou sua filosofia e seus principais conceitos a partir de estudos específicos de temas bem delimitados, embora em cada um desses estudos ele levantasse um desses “grandes problemas” propriamente filosóficos. Analisando suas obras, no entanto, perceberemos a recorrência constante daquela que talvez seja a noção-chave de sua filosofia. Este estudo procura mostrar como a noção de virtualidade está implicada na teoria bergsoniana da memória, do tempo, da evolução, bem como em suas concepções relativas ao pensamento, à linguagem e à criação, e como ela exprime toda uma orientação característica, essencial, do pensamento de Bergson.

Dissertação de mestrado (em Filosofia) defendida em dezembro de 1996 na UFRJ.

download (PDF)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: